27 de Novembro de 2019, atualizado ás 08:11

Sair Das Dívidas: Por Onde Eu Deveria Começar?



Por: | Opinião

Compartilhar:
         

Se você quer sair das dívidas com urgência, entenda que a responsabilidade disso até agora foi completamente sua. 

Em alguns casos, não é culpa da pessoa que deve, já que fatores externos podem influenciar. 

Mas na grande maioria, isso é um reflexo da sua falta de disciplina e impulsividade na hora de comprar ou de gastar seu dinheiro à toa. 

Se você não consegue sair das dívidas, frases como essas abaixo devem ser comuns no seu dia a dia: 

  • Não sei para onde o meu dinheiro está indo, sempre falta no final do mês; 

Ou então: 

  • Que droga…exagerei mais uma vez no cartão de crédito e não vou conseguir pagar a fatura. 

 A boa notícia é que você pode sair das dívidas, mas para isso, vai ter que começar a criar muita disciplina, nem que precise criar artifícios e se forçar a fazer a coisa certa todo dia. 

Portanto, você pode começar a seguir as seguintes proporções: 

  • Poupar 10% do seu salário; 
  • Usar 70% para manutenção; 
  • E usar os outros 20% para pagar suas dívidas. 

Bem, você deve ter se atentado ao primeiro item: poupar 10%. 

Mas espera aí: mesmo com dívidas você deveria poupar dinheiro? Sim, e vou explicar o motivo abaixo! 

Sair Das Dívidas: Poupando Mesmo Com Essa Condição 

Mesmo que você queira sair das dívidas, entenda que é importante começar a poupar todos os meses pelo menos 10% do seu salário. 

E não muito mais do que isso. Afinal, a sua prioridade agora é sair das dívidas. 

Certo, mas então, por que poupar se elas devem ser quitadas? Os juros das dívidas não são superiores aos juros dos rendimentos mensais de uma poupança, por exemplo? 

Sim, eles são maiores. Mas mesmo assim, você deve continuar focando na sua economia mensal. Por quê? 

Porque esse valor das taxas de juros das dívidas ainda assim será menor do que o valor que você vai poupar todo mês. 

O fato de você criar mais disciplina vai compensar as suas dívidas! 

O segundo passo é traçar todas as suas contas em uma planilha para que elas não excedam esses 70% do seu orçamento mensal. 

E esse valor exceder? 

Então é hora de você começar a ver o que pode ser descartado. Tenho certeza de que você está pagando algumas coisas que não precisaria, como aquela academia que não usa mais, um serviço de música como Spotify ou até mesmo aquele almoço fora de casa aos finais de semana. 

É importante ter alguns prazeres na vida, mas você pode adiar isso um pouco. Sua prioridade máxima agora deve ser sair das dívidas, e não se divertir aos finais de semana. 

Uma coisa saudável que você pode fazer é cancelar o seu cartão de crédito por enquanto. Parcelar compras não faz com que um produto fique mais barato, só faz com que a despesa se alongue por meses. 

Usar cartão de crédito pode trazer alguns benefícios e falaremos disso em outro artigo, mas, por enquanto, trate-o como vilão. 

Negociando As Dívidas 

Seguindo os nossos cálculos, ainda temos 20% do salário. É improvável que você consiga sair das dívidas somente com esse valor. 

Por isso, é hora de puxar as mangas e sair para renegociar. 

Primeiro, organize em uma planilha todos os seus credores e seus respectivos valores. 

Em seguida, explique a situação em que você se encontra, e mostre que está disposto a pagar a dívida, mas só pode pagar um pequeno valor por mês. O fato de você não se mostrar resistente já ajudará bastante no processo de renegociação. 

Em seguida, calcule qual é o seu saldo final assim que tudo for renegociado. 

Nesse caso, você pode recorrer a um empréstimo para pagar as dívidas. 

Ou seja, você poderá pedir um empréstimo para pagar tudo o que deve, e dessa forma ficar com apenas uma pendência. 

As vantagens são que além de ficar com uma única dívida, as taxas de juros serão menores do que de você tivesse diferentes pendências, especialmente aquelas provenientes de cartão de crédito e cheque especial. 

Portanto, recapitulando agora: 

  • Separe 10% para guardar em uma poupança; 
  • Separe 20% para renegociar suas dívidas; 
  • E os outros 70% serão destinados a suas contas, sendo que elas devem passar por uma reformulação. Nesse período, você só deve pagar aquilo que é realmente indispensável, como aluguel e as contas da casa. 

Quanto mais cedo você colocar isso em ação, mais cedo vai sair das dívidas. 

Gostou das nossas dicas de hoje? Aproveite então para deixar o seu comentário abaixo e para compartilhar esse post em suas redes sociais! 




Bruno Costa

Muito Grato a Deus, Busca sempre mais conhecimento. Honestidade e Fidelidade são meus pontos fortes, Empresário e Fundador do site Portal Economizando. Contato: brunooficial10k@gmail.com

  

0 Comentários